Como tornar o mundo um lugar melhor para se viver – 1

E a primeira pergunta que surge é: por que só eu tenho que fazer alguma coisa para melhorar o mundo? E para responder vou iniciar nossa conversa lançando mão da fábula do beija-flor, conhecida por muitas pessoas.

Houve um incêndio na floresta e enquanto todos os bichos corriam apavorados, um pequeno beija-flor ia do rio para o incêndio levando gotinhas de água em seu bico. 

O leão, vendo aquilo, perguntou para o beija-flor:  

“Ô beija-flor, você acha que vai conseguir apagar o incêndio sozinho?”E o beija-flor respondeu:  
“Eu não sei se vou conseguir, mas estou fazendo a minha parte”.

Já não me lembro mais de quem eu ouvi ou onde foi que eu li, mas essa frase aqui passou a orientar muitas vezes as minhas atitudes, e já há bastante tempo: “Vamos deixar este lugar melhor do que nós o encontramos.” Algumas pessoas vão à praia, ao clube, a um passeio ou simplesmente saem pelas ruas e deixam muito lixo para trás. Não eu e minha família, pois recolhemos tudo o que levamos e, muitas vezes, recolhemos também algum lixo que outras pessoas tinham deixado. Assim eu faço e ensino meus filhos a fazerem. Ninguém joga lixo pela janela do carro, ou papéis fora do cesto de lixo, etc…

E por tudo o que tenho visto no mundo, como as pessoas têm melhorado, crescido, se desenvolvido, acredito que é chegada a hora de expandir esse conceito um pouco mais.

Que tal se decidirmos que toda vez que a gente conversar com outra pessoa vamos deixá-la melhor do que a encontramos? Isso é mais do que não levarmos problemas (nosso lixo) para ela, mas que a gente tenha a certeza de quando a conversa acabar ela estará se sentindo melhor do que antes. Agora imagine se todo mundo resolver fazer isso! E não é difícil, pelo contrário, é muito fácil.

E como é que eu faço para não espalhar o meu lixinho?

Pré-ocupação = algo com que nos ocupamos antes da hora
Re-clamação =  Clamor para trás, para a ré

Nossas preocupações ou reclamações dizem respeito à nós mesmos, são nossos lixinhos e que não devem ser espalhados por aí. Nenhum problema se resolve por mais pessoas saberem dele!

Experimente prestar atenção se as pessoas à sua volta estão reclamando.  Quanto tempo gastam reclamando? Quantas vezes por dia? São reclamações de coisas realmente sérias ou questões ridículas? São coisas que poderão ser resolvidas a partir da reclamação ou são coisas sobre as quais não há nada que possa ser feito aqui e agora?

É claro que não estou dizendo que não devemos levantar as coisas que precisam ser corrigidas ou conversar sobre como podemos melhorar certas coisas. Isso é importante e deve ser feito sim.

Chamo aqui de lixinho as reclamações sobre coisas que não podemos mudar e que não são importantes mesmo. Para que vamos contribuir com a miséria do outro? Já não tem ele os seus próprios problemas? Você quer ser a causa do desânimo da pessoa com quem está conversando?

 

Não faça aos outros o que não quer que façam com você.

 

Quando estiver conversando com alguém, pergunte-se, mentalmente, se acha que essa pessoa realmente quer ouvir você reclamar sobre o trânsito ou o tempo ou os preços da gasolina ou sobre a roupa do fulano ou sobre o comportamento da ciclana. Se a resposta for não, talvez você não precise fazê-lo. O mesmo vale com relação a você dizer às pessoas como elas são ruins em algo ou como vão falhar em alguma coisa ou qualquer coisa que os deixe ainda pior só por ter conversado com você. Mantenha o seu lixo para você mesmo.

Como botar o lixo do outro para fora

Além de não piorar o estado de espírito da outra pessoa nós também devemos fazer o que pudermos para melhorar seu ânimo. E o esforço para isso é bem menor do que bancar o idiota discutindo inutilidades.

As pessoas normalmente gostam de falar de si mesmas. Pergunte como vão, como vai a família. E chame as pessoas pelos seus nomes se você as conhece. Lembre-se de algo que disseram que iam fazer e pergunte como foi. Se você simplesmente mostrar interesse por elas, estas pessoas vão fazer a maior parte do trabalho respondendo.

Ouça o que dizem e faça perguntas que incentivem a conversa. Elogie e parabenize para mostrar que são importantes como pessoas. Isto é simplesmente ser humano e não é tão difícil assim. Mas é incrível o quanto isso pode influenciar o humor das pessoas. A propósito, você tem sido um “ser humano”?

E por fim…

Se nós deixarmos o lugar onde fomos melhor do que o encontramos, o impacto no meio ambiente será enorme. Da mesma forma, se nós deixarmos as pessoas melhor do que as encontramos, não dá para medir a repercussão desses atos em como o mundo se tornará melhor.

Deixar as pessoas melhores do que você as encontrou pode parecer algo que você deva fazer apenas como um ser humano decente, e isso é verdade. Mas, no fundo, você também será muito beneficiado. Quando as pessoas percebem que se sentem melhor depois de falar com você (e pior depois de falar com outras pessoas), elas vão querer que isso continue. E acredite: vão querer retribuir deixando você melhor ainda!

Faça o que puder para melhorar a vida das pessoas que cruzam o seu caminho e você vai descobrir, logo, logo, que todo mundo quer fazer o mesmo por você. Faça com que as pessoas estejam felizes por estar perto de você e é inevitável que você será recompensado.

Agradeço a você pela leitura, a minha esposa, aos treinamentos proporcionados pela Herbalife, sempre com grandes líderes, aos ensinamentos obtidos em vários livros, aos vários autores e blogs encontrados na internet e, principalmente, a Deus por me capacitar a compreender e assumir o trabalho de compartilhar.

Deixe seus comentários e vamos tornar o mundo um lugar melhor!