Aprenda com Histórias Fantásticas: O Banqueiro dos Pobres

Final de ano está chegando e antes de começar o post eu queria desejar a todos os nossos leitores e empreendedores o melhor ano novo de todos, e que em 2012, a gente seja parte da transformação que queremos ver no mundo!

Tendo dito isso, posso falar que a nossa terceira história da série é realmente inspiradora. Tenho certeza que muita gente já sabe de quem eu vou falar só pelo título, mas para os que não estão tão familiarizados, hoje dedico esse texto a Muhammad Yunus, precursor do que conhecemos hoje como microcrédito e negócios sociais, prêmio Nobel da Paz (2006) por isso e um cara que realmente tem feito a parte dele de maneira excepcional.

 

Foto de Muhammad Yunus - Banqueiro dos Pobres - LUZ

Esse cara é sensacional e tem desafiado o capitalismo como conhecemos hoje. Sua principal história empreendedora começou a mais ou menos uns 30 anos atrás, quando ele percebeu a necessidade de famílias em obter empréstimos em algumas vilas de Bangladesh. Ele começou emprestando $27 (por incrível que pareça, essa quantia fez a diferença para a vida de diversas pessoas que viviam no limite da miséria, com menos de $2 por dia). Com isso, começou o Grameen Bank, o primeiro banco de microcrédito do mundo e que hoje já ajudou mais de 4.000.000 de pessoas! Para conhecer um pouco mais dessa história e de inúmeras outras do Yunus recomendo esse livro aqui:

 

Foto da Capa do Livro Criando um Negócio Social - Muhammad Yunus - LUZ

 

Essa história de ser banqueiro dos pobres e ajudar os que antes não eram enxergados como cidadãos pelos bancos tradicionais é tão maneira que nos últimos anos diversas iniciativas tem surgido. Gosto de citar o Banco Pérola e o Kiva, que realizam trabalhos irados de microempréstimos para aliviar a pobreza das regiões onde estão inseridos.

Mas porque eu to falando disso? Porque essa história e de diversos outros negócios sociais nas mais diversas áreas me inspiraram a querer mudar o mundo e eu quero que você venha comigo nessa! Resumo da história: eu acredito na capacidade do empreendedorismo (social) de mudar o mundo e gostaria de ver mais negócios sociais surgindo em 2012.

Mas por onde começar…

1. Faça um negócio que tenha o propósito de melhorar o mundo em que vivemos. Esse é um dos principais conceitos do negócio social e eu acredito que é a partir dele que iremos remoldar o capitalismo como conhecemos. Imagina uma série de negócios que não tem o objetivo de lucro máximo a qualquer custo, e sim solucionar um problema social…parece que estamos longe disso, mas os negócios sociais já estão mudando a lógica de como as empresas funcionam.

2. Comece pequeno e agora.Não fique a vida inteira planejando como você vai mudar o mundo. Comece com uma pequena iniciativa, de preferência com pessoas que você conheça e saiba quais as necessidades que elas passam, para a partir daí, estabelecer uma estrutura sólida para o crescimento

3. Não saia do caminho. Ao longo da construção de um negócio social diversas oportunidades podem aparecer, e nem sempre elas estarão alinhadas com o propósito da empresa. Se manter firme para fazer o bem é uma tarefa “difícil” para o empreendedor social.

No final das contas, o que eu aprendi com essa história e queria que todos se inpirassem a partir dela é: Tá chateado com a nossa realidade? Então para de reclamar e SEJA PARTE DA MUDANÇA. Se você acha que tem muita gente que poderia estar contribuindo mais, compatilha o post e espalhe a ideia! 

Esta postagem foi originalmente disponibilizada em 29 de dezembro de 2011 por Rafael Ávila, no blog LUZ Loja de Consultoria. A ele os meus sinceros agradecimentos pela dedicação e esforço em buscarmos soluções para tornar este mundo um lugar melhor para se viver.